5 Dicas Para Construir a Sua Arquitetura AWS

Fique ligado nestas 5 dicas importantes na hora de construir a sua arquitetura em nuvem na AWS.


A adoção crescente da computação em nuvem faz com que a demanda por pessoas com entendimento no setor só aumente nos últimos anos, muitos profissionais buscam conhecimento e inserção nesse mercado. Uma das atividades mais importantes neste universo é o design de toda a arquitetura do ambiente de computação em nuvem que será implementado. É essencial gastar um tempo projetando esta arquitetura pois ela vai formar a espinha dorsal do seu serviço seja ele qual for.

Sabemos que a Amazon Web Services (AWS) é uma das maiores plataformas de nuvem da atualidade, e já foi pauta de diversos dos nossos artigos, pensando nisso, a postagem de hoje é para trazer algumas dicas e princípios para que você possa aproveitar ao máximo os recursos que a AWS nos oferece.

Uma boa arquitetura deve tirar vantagem dos pontos fortes da computação em nuvem como a elasticidade e a habilidade de automatizar o gerenciamento de infraestrutura. Aqui vamos abordar cinco dos princípios que devem ser considerados ao montar a sua arquitetura de nuvem na AWS, ou até mesmo em outra plataforma.

Pensar de forma adaptável e elástica

Sua arquitetura deve suportar o crescimento de novos usuários, tráfico, ou quantidade de dados sem diminuir a performance, sendo capaz de se adaptar e servir a esta carga adicional quando necessário. Embora a AWS forneça vertical scaling e/ou horizontal scaling dependendo do tipo de aplicação ou dados a serem armazenados você terá que escolher o que melhor se adapta.

Pondere se a sua arquitetura AWS está sendo construída para um propósito de curto prazo, em que você pode implementar um escalonamento vertical, ou para longo prazo, onde o mais indicado é distribuir sua carga de trabalho entre vários recursos - escalando horizontalmente. De qualquer forma, sua arquitetura deve ser elástica o suficiente para se adaptar às demandas da computação em nuvem.

Além disso, saber quando envolver aplicativos sem estado, aplicativos com estado, componentes sem estado e processamento distribuído torna sua arquitetura em nuvem muito mais eficaz em termos de armazenamento.

Tratar os servidores como recursos descartáveis

Uma das grandes vantagens da computação em nuvem é poder tratar os seus servidores como um “recurso descartável” ao invés de um componente fixo, o que permite que você substitua o servidor por um novo que possua as configurações atualizadas ao invés de atualizar o antigo.

É importante manter a configuração e a codificação como um processo automatizado que pode ser repetido várias e várias vezes, seja ao implementar recursos em novos ambientes ou ao aumentar a capacidade do sistema existente para lidar com a carga extra.

Para não se limitar ao nível de recurso individual, você pode aplicar técnicas, práticas e ferramentas de desenvolvimento de software para tornar toda a sua infraestrutura reutilizável, sustentável, extensível e testável.

Implementar baixo acoplamento

Idealmente, todos os sistemas de tecnologia devem ser projetados de forma a reduzir as interdependências. Seus componentes devem ser fracamente acoplados para evitar que alterações ou falhas em um dos componentes afetem os outros. Sua infraestrutura precisa ter interfaces bem definidas que sejam independentes de tecnologia e que permitam aos vários componentes interagir uns com os outros. Resumidamente, a modificação de quaisquer operações subjacentes sem afetar outros componentes deve ser possível.

O baixo acoplamento entre os serviços também pode ser feito por meio de integração assíncrona. Isto envolve um componente que gera eventos e outro que os consome, os dois componentes não se integram por meio de interação direta ponto a ponto, mas geralmente por meio de uma camada de armazenamento intermediária. Essa abordagem separa os dois componentes e introduz uma resiliência adicional, por exemplo, se um processo que está lendo mensagens falhar, as mensagens ainda podem ficar armazenadas para serem processadas quando o sistema se recuperar.

Construir serviços para que eles lidem com falhas de componentes de maneira harmoniosa ajuda a reduzir o impacto sobre os usuários finais.

Otimizar os custos

Reduzir os custos de infraestrutura do projeto é sempre importante, a sua arquitetura AWS pode ser projetada pensando na otimização de custos. Uma das formas de fazer isso é selecionando os tipos, configurações e soluções de armazenamento corretos para atender às suas necessidades. Você também pode implementar o auto scaling para que haja um aumento horizontalmente dos recursos quando necessário ou a redução deles que pode ser feita sem nenhum custo extra.

Pensar na segurança

A maioria das ferramentas e técnicas de segurança usadas na infraestrutura de TI tradicional também podem ser usadas na arquitetura em nuvem. A AWS permite formalizar o projeto de controles de segurança na própria plataforma e torna seu ambiente muito mais fácil de ser auditado de maneira contínua.

Existem diversas maneiras de melhorar a segurança na AWS. Você pode usar os recursos para defesa em profundidade, construindo uma topologia VPC que isole partes da infraestrutura por meio do uso de sub-redes, grupos de segurança e controles de roteamento. Você pode reduzir o acesso privilegiado aos recursos programáveis ​​e servidores, já que o uso excessivo de sistemas operacionais convidados e contas de serviço pode deixar a segurança vulnerável. Você pode criar um script AWS Cloud Formation, para permitir a execução de testes de segurança como parte de seu ciclo de deploy, e também para descobrir automaticamente aplicativos que não seguem a sua política de segurança.

Testar e auditar o seu ambiente é a chave para agir rapidamente e permanecer seguro. Na AWS é possível implementar um monitoramento contínuo e a automação de controles para minimizar a exposição aos riscos de segurança. Serviços como AWS Config, Amazon Inspector e AWS Trusted Advisor monitoram continuamente procurando por vulnerabilidades, dando a você uma visão geral de quais recursos estão em conformidade com suas políticas de segurança e quais não estão.

Últimas considerações

Espero que algumas dessas dicas tenham te feito pensar sobre como a sua arquitetura está atualmente ou como ela será no futuro. Sabemos que montar uma infraestrutura em nuvem não é simples, e existem diversos outros itens que podem ser levados em consideração. Deixe nos comentários a sua opinião e experiência pessoal. Um abraço e até a próxima.

 

Este artigo foi uma adaptação do texto da Botmetric disponível na íntegra aqui.


 

Se Inscreva Na Nossa Newsletter Tenha Acesso Aos Melhores Artigos